quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Surrealidades



A cor do dia ofusca em demasia essa minha claridade latente.
Olhar tantas figuras dementadas acalma minha mente amalucada. 
Verdes folhas, flores ausentes. E cimento por todos os lados.
Com concreto e grades nesse meu lar-prisão-ideal-surreal.
O coração não chora como antes; as mãos não tremem tanto quanto os pés.
Os teus gemidos não fascinam mais aos meus ouvidos.
Nada me fascina nesse instante.


6 comentários:

  1. É, mais uma vez afirmo, a tua letragem é um diamante.

    ResponderExcluir
  2. Tudo é fugaz nessa selva de pedra... Amei amore. Fotos surreais podem ser meio pesadas às vezes, mas esta é tão bonita.

    ResponderExcluir

Não se acanhe e comente!