quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

De um lado e Outro


De um lado eu o ACENDO, do Outro ele me APAGA!
De um lado eu o ACENDO, do Outro ele me APAGA!

Eu não o desejo, é mais forte o seu efeito sobre mim. 
Olhar essa cena me entristece, saber o que fazer e não fazer iria me ajudar?
De um lado eu o acendo, do Outro ele certamente me apagará... 
Eu o acendo só por saber que ele vai me apagar! 
Cedo ou tarde, não importa. Uma hora ou outra ele vai me matar. 
Ah, que graça tem viver assim
Estou procurando motivos para sumir... 
De um lado eu sou adorável, e do outro lado sou um monstro vulgar. 

Você sabe! É, você sabe e eu também sei que tudo não passa de uma peça teatral, na qual a personagem principal acende um último cigarro para aliviar a pressão e depois ela se mata. 
O cigarro lhe matará antes da sua cena acabar.
Ao final ela sorria como se tudo aquilo fosse uma anedota! 
Pena, é uma pena que termine justo antes do final feliz.

Mas, é bem real já que não se trata somente dela ou de uma infeliz mentira teatral, pois trata de mim, dos meus vícios, dos demais seres existentes neste vil mundo. A vida da atriz chegou ao fim, logo será a minha vez, ou a de um outro freguês desse produto tão procurado no mercado das drogas legais.

E até hoje eu ainda não vi ou descobri o que ele tem de tão legal, se me mata devagar, se me seduz e depois me leva ao leito hospitalar. A cada tragada eu ouço os sinos, sei que eles são parte do anuncio de minha morte. Como estarei na hora certeira da minha morte?

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Morda-me mais


Ei, por favor? Morda-me mais,
Isso, mantenha meus braços
Presos e morda subindo por
Meu dorso, você sabe como.

Ei, não pare! Morda-me mais,
Segure firme os meus cabelos
E mordisque o meu pescoço.

Ei, morda-me mais, mais e mais.
Você sempre me satisfaz. Mais!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Eu não sei...


Eu não sei amar.
Eu não sei brigar.
Eu não sei cantar.
Eu não sei chorar.

Eu não sei fugir.
Eu não sei gritar.
Eu não sei mentir.
Eu não sei sorrir.

Eu não sei surtar.
Eu não sei transar.
Eu não sei vibrar.
Eu não sei voar.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Doce Dezembro

O mês do Natal, fim de um ciclo
E início de outro, doce amargor...
O meu amor não passou em casa,
Nem falou que me detesta.


Dezembro, o que esperar do Novo Ano?
Como não chorar pela Solidão?
Se o coração permanece na minha mão,
Enquanto tua bela boca não sorri.


Desejar um narrador animado nestes
Meus sonhos deprimentes, deve ser
A pior das minhas psicoses femininas,
Então, negarei sempre ter matado a dor.


Doce Dezembro, doce lamento natalino
Entre pendores dos pudores vespertinos.
Nada mais de flores mortas e luzes ofuscadas,
Preciso ao fim do dia ser abraçada e consolada.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Efêmera

Tua beleza é efêmera,
Teu sorriso esconde a farsa.
Onde guardastes o teu comparsa?


Na esquina daquela cidade esquecida
Tu simplesmente acabastes com a minha vida.
Oh querida! Oh querida! Nem houve uma despedida. 

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Imagino o seu sorriso...


11.09.2007
Eu procuro o teu sorriso em pensamentos
E ludibriada, choro por contento...
Ao sonhar convosco nesta noite solitária!
Disponho-me a não pensar.

Vou ignorar toda e qualquer lembrança
Do teu ser e esquecer por completo
Que um dia amei o teu sorriso...
Como era lindo esse sorriso.

Imaginarei um mundo todo novo onde
O meu Eu não saberá que fostes o meu
Pior pecado e tu não poderás ansiar pelo
Meu contato; apenas imagine o meu sorriso.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Antes de Você


Antes de você não havia motivo para ter lamentações,
Eu acreditava na razão e detestava ser prisioneira
De qualquer tipo de ilusão, então, eu fraquejei.

Não consigo te dizer aquilo que guardo no coração.
Não consigo suportar uma possível desilusão,
Não consigo esquecer da minha solidão.

Antes de você aparecer minha vida não era vazia,
Eu acreditava na alegria de viver um novo dia,
Entretanto, hoje descobri que eu não vivia.

Não consigo entender o porque de tanta confusão.
Não consigo aprender como sorrir novamente,
Não consigo esconder a minha louca paixão.

Antes de você a beleza só era algo escrito em rimas,
Eu acreditava nessas palavras vagas, todavia,
Bem lá no fundo eu sabia da tua mentira.

Não consigo olhar a lua sem lembrar da tua face pálida.
Não consigo tocar teu rosto ou acariciar a tua pele,
Não consigo sentir o teu cheiro ao te abraçar.

Antes de você atravessar a rua, eu podia vislumbrar teus cachos,
Eu acreditava no brilho dos teus olhos e no teu imenso amor,
Porém, descobri a verdade pela tua expressão distante.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Em algum lugar...



Em algum lugar uma criança chora
E uma mãe morre com uma bala
Perdida perfurando seu coração.


Em algum lugar um mendigo sem lar
Reza para um Deus desconhecido sem
Esperar que alguém ouça sua prece.


Em algum lugar a chuva caí, alaga ruas
E provoca os piores acidentes  possíveis
Na tola tentativa de regar a terra seca.


Em algum lugar uma garota canta o amor
Que sente de forma ardente no seu peito
Jovem e carente, porém, ela é demente.


Em algum lugar no fundo do mar um peixe
Gigantesco come outros milhões de peixes
Pequeninos e satisfaz a sua imensa fome.


Em algum lugar deste vasto Mundo a minha
Alma Gêmea espera ver-me para poder viver
Intensamente um Amor, ele é louco e doente.  


Em algum lugar do meu corpo o frio e o medo
Dão as suas mãos e beijam a face um do outro,
Sorrindo por saberem que eu estou sonhando.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Não é sobre mim...


Não, não é sobre mim que falam os poetas!
Eles nem sabem da minha vil existência.
Pobre de mim, pobre dos meus versos
Que temem a ventura de serem canto
Ditoso na boca de ilustres poetas.

Não é sobre mim que escrevem os sábios!
Eles nem sabem que leio loucamente
Todas aquelas palavras sapientes.
Devo calar este meu clamor cá
No peito e inventar sorrisos.

Não, não é sobre mim que mentem os corvos!
Esses pássaros raivosos não me conhecem.
A minha personalidade singular se esconde
Naquelas árvores empilhadas e amarradas
Por homens malvados, corvos mórbidos.

Não é sobre mim... a sonata mais famosa!
Nem sequer sei qual é a tal sonata, pois só ouço
O cantar orgulhoso da frívola chuva ao cair no chão.
Sobre mim nada dizem os belos versos daquela mui
Delicada sonata, sobre mim nunca dizem nada.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Não me arranha!

A tua pata esta cheia de lama, essas tuas unhas
Mal cortadas machucam quando do nada tu às aperta
Em minha perna, gatinha louca, você me deixa tão marcada.

Não me arranha! Não me arranha!

Essa tua cara de criatura inocente de repente
Parece tão diferente, vejo a malícia nos teus olhos,
Enquanto observo a cor amarela na tua íris aumentar.

Não me arranha! Não me arranha!

De que adianta saltar, flutuar pelos muros sujos
Desse meu bairro? Sempre te bate uma fúria peculiar
Toda vez que aquele gato rajado furtivamente vêm pro jantar.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

It's Nine Baby!

Caracoles! Jesus, ó paí ó... e mais outras incontáveis frases sem sentido que formulamos ao verificarmos que coisas legais e loucas acontecem... ao mesmo tempo. Pelo menos eu às formulo, é, preciso admitir, adoro falar frases extravagantes e bestas quando estou surpresa e feliz por ter sido tão surpreendida. (Risos)
Novamente preciso dizer: Caracoles, se possível ao quadrado da raiz cúbica que não deve ter nada haver com a hipotenusa. Por quê? Oras, ganhei NOVE selos da minha querida e altamente estimada Ingrid Lara Utzig e digo logo que adoro ler o seu belo blog: Mensagem Efêmera
Antes de mais nada, Muito, muito Obrigada, Milena T. Soares do notável blog Merripen por ter me presenteado também com o selo "Escrita da Alma". Preciso dizer que adoro a tua sincera maneira de escrever, teus textos tem uma pureza inebriante.


E os adoráveis SELOS são:


O selo ESCRITA DA ALMA:


O selo Esse Blog Merece um Oscar:

O selo Blog Amigo:     


O selo BLOG ORIENTAL RECOMENDA SEU BLOG:


O selo Prêmio Dardos:


O selo Este Blog é um Doce:

O selo Este Blog Aquece-me o Coração:

Selo Meu Blog faz Verão:

Por último, o selo Blog 10:

Os meus queridos indicados são:

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Sem Paranóia


O olho vermelho na parede branca
Assusta a webcam preta de luz branca.
A bolsa vermelha na mesa de madeira falsa
Realça o brilho do verniz descascado nos cantos.

A porta aberta antes parecia menos aberta
E o tapete não estava enrolado, o chão
Também não parecia tão manchado.

A janela de trinco quebrado não
Tinha seu trinco enferrujado?

Cadê meu gato malhado?

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Segure a minha mão...


Beijos não nos garantem Amor Eterno.
Segure a minha mão... Por que diz não?
Beijos não nos garantiram Amor Eterno.

Segure a minha mão... Toque-a levemente
E me diga tudo que você sente, pois eu sei
Que te ouvirei e nunca esquecerei tua dor.

Beije-me e segure a minha mão, não esqueça
 A sensação dessa união entre nossas mãos,
Emudecida observo a tua mão me esquentar.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Beautiful Blogger:

Não sei como agradecer sem parecer uma bestona cafona, então, só posso dizer sinceramente: Muito obrigada minha adorada Lara (Mensagem Efêmera) pelo lindo e gracioso selo Beautiful Blogger.
Ganhei tantos selos, fiquei emocionada com o carinho daqueles que me indicaram, não consegui postar todos de uma vez, preferi fazer postes separados de cada selinho.
É com muita alegria que indico os meus blogs preferido que ainda NÃO foram indicados, pois a grande maioria deles já conseguiram indicações.

Indico muito os blogs:
Em primeiro lugar o blog do meu amigo Gabriel (Arcannes), MinhaCaixinhaDeVidro', adoro a maneira como ele escreve.
Em segundo lugar o blog: Texto Sem Contexto, cheio de poemas e textos sem nenhum contexto, e ainda assim, muito interessantes.
Em terceiro lugar o blog: P S : O Leiturista, de um leiturista de luz extremamente bom em escrever contos e crônicas sobre a própria vida.
Em quarto lugar o blog: Verdades Suburbanas, do Harife Viégas, fala tudo e mais um pouco sobre a cidade de Macapá.

Por hoje é só! (Risos) Obrigada pela audiência, volte sempre. Beijinhos e tchau tchau.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Falácia

Eu beijo o espelho, enquanto imagino os teus lábios.
Eu beijo tua face e sinto o gosto salgado da tua pele.
Eu beijo os teus cabelos, enquanto sinto o teu cheiro.
Eu beijo tua boca e imagino a expressão do teu rosto.
Eu beijo o teu travesseiro, enquanto abraço os meus receios.
Eu beijo os teus lábios e não imagino absolutamente nada.
Eu beijo as tuas mãos, enquanto tu afagas o meu antebraço.
Eu beijo o teu corpo e sinto arrepios por todo o meu ser.
Eu beijo, te beijo, aumenta o meu desejo, te desejo...
Eu beijo, não vejo a mensagem subliminar, na verdade
Eu beijo a falácia que tu tentas me apresentar, então
Eu beijo a tua falsidade, enquanto engulo a tua saliva.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Selo de Qualidade

Permitam-me agradecer a Lara Utzig pela indicação ao Selo de Qualidade, sendo que este é o meu terceiro selo. Bom, só posso dizer sinceramente: muitíssimo obrigada minha querida amiga Lara, pois assim como você disse, eu também me sinto muito honrada!
Realmente, gente é com imensa alegria que recebo esse precioso selo de uma pessoa considerada por mim, igualmente preciosa.
Então passemos a outras indicações...


Enfim, aqui vão as regras que os indicados precisam cumprir pelo presente maravilhoso:
* REPASSAR SELO A DEZ BLOGS
*AVISAR CADA BLOGUEIRO INDICADO
*FALAR DEZ COISAS SOBRE VOCÊ


Então, aqui vão as 10 COISITAS SOBRE MIM:

1 - Detesto o barulho de buzinas com carros freando;
2 - Tenho alergia à bijuterias, não posso usá-las e não às uso;
3 - Adoro ouvir as gotas da chuva quando batem no telhado;
4 - Vivo resmungando, embora não suporte ouvir os outros resmungarem dos outros ou de alguma coisa;
5 - Sinto a minha vida passar e nunca sei o que fazer para ter controle sobre ela;
6 - Às vezes eu desejo voltar no tempo para poder conversar um pouco mais com o meu falecido pai;
7 - Eu não consigo decidir as coisas mais importantes antes de elas acontecerem;
8 - Costumo dormir muito e viver pouco, porém, não tenho arrependimentos;
9 - Não sei muita coisa sobre a maneira certa de compreender o amor fraterno;
10 - Sinto muita saudade da minha infância, e não gosto de lembrar das fazes na minha adolescência.

Meus queridos e minhas queridas, tenham uma boa noite! Peguem logo os seus selos. Grandes beijos. Fiquem bem e tenham um ótimo fim de semana. Byebye!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Por quê?


Ele quer beber comigo
Ele quer correr comigo
Ele quer sofrer comigo
Ele quer viver comigo
Ele quer morrer comigo

Por quê?
Ele não quer entender
Ele não precisa saber
Ele não saberia dizer

Ele pode até beber comigo
Ele pode até correr comigo
Ele pode até sofrer comigo
Ele pode até viver comigo
Ele só não vai morrer comigo

Por quê?
Ele não pode entender
Ele não precisa saber
Ele não saberia ceder

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Amoras Esmagadas?

Gosto das bem rubras, violetas-arroxeadas
E as avermelhadas, esmagadas, amoras
Merecem encher taças ricamente emolduradas.

Amoras sempre me lembram coisas doces,
Adoro aquela textura das amoras, sentir
O sabor se desmanchando na boca...

Amoras esmagadas parecem tudo
Aquilo que dizem sobre as frutinhas
Vermelhas e nem aparentam ser amoras.

Amoras podiam conter venenos letais
E ainda assim seriam apetitosas, amoras
Não necessitam de acompanhamentos.

sábado, 27 de novembro de 2010

Dialogo Imaginário




Amália: Ai, sinto saudade de ti, de ouvir a tua voz aveludada, de sentir o calor do teu corpo, de olhar o brilho intenso dos teus olhos cor de âmbar... Quando vou poder te abraçar? Algum dia você vai me encontrar além desse nosso pequeno mundo de sonhos? 
Uriel: Não sei! Deus é quem sabe... Só posso aguardar, não me atrevo há tentar lutar contra a força do Universo. Nem ouso cismar mil tramas apenas para um dia poder adquirir privilégios dos quais não serei merecedor.
Amália: O que farei se tu não sabes?
Uriel: Amar-me-á eternamente?!
Amália: Sim, mais quando verei novamente a tua querida face?
Uriel: Já te disse, não sei, no meu estado é complicado saber essas coisas. Então, você precisa ter paciência.
Amália: Não consigo ser paciente nesta vestimenta carnal cheia de sensações duvidosas. Atualmente pensar em ti me alegra e ou entristece o espírito.
Uriel: Tu bem sabes que se eu pudesse abraçar-te-ia e nunca mais te deixaria sozinha.
Amália: Sei! Ah, meu caro... Tu não fazes idéia da alegria que me assola quando tu me dizes tão carinhosamente tais palavras. Amo-te muitíssimo!
Uriel: Amo-te tanto que nem sei, se eu soubesse as mais belas formas de te expressar o amor que sinto em meu ser. Acho que não poderia te fazer compreender toda a extensão desse meu sentir supremo que eu isoladamente chamo de amor. 

(Observação: O texto por mim denominado de "Dialogo Imaginário" foi criado em 08 de novembro de 2010, porém, só foi finalizado hoje para ser publicado nesse blog e eu depositei nele muito carinho, pois ele já faz parte de minha essência...)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Vai ler um livro?

Então, eu lhes recomendo: "Cara, cadê o meu país?" de Micheal Moore, meus amigos pensem num livro que vale a pena ler. Vale muito a pena! (Risos)
Gostaria de poder ler o seu outro livro "Stupid white men: uma nação de Idiotas".
Para mais informações sobre esse cara que é um exemplo a ser seguido visitem o Site do Micheal Moore no Brasil. Espero, aguardo ansiosamente pela oportunidade de ler todos os livros e ver todos os filmes do Mister Mike, é sério, gostei demais dos escritos dele.

Quer mais informações biográficas do Mister Mike Moore?
(Tudo sobre ele no wikipedia)

Livros:
Cara, Cadê Meu País?
Cartas da Zona de Guerra: Algum Dia Voltarão a Confiar na América?
O Filme Fahrenheit 11 de setembro
Stupid White Men: uma Nação de Idiotas
George.W Bush, The man

Filmografia:
2009 - Capitalism: A Love Story (Filme sobre a crise financeira global)
2008 - Slacker Uprising (Filme sobre as eleições presidenciais)
2007 - SiCKO (Filme sobre o sistema de saúde norte-americano)
2004 - Fahrenheit 11 de setembro (Fahrenheit 9/11)
2003 - Clipe de Boom! (System of a Down)
2002 - Tiros em Columbine (Bowling for Columbine)
1998 - And Justice for All
1997 - The Big One
1995 - TV Nation 2
1995 - TV Nation
1995 - Operação Canadá (Canadian Bacon)
1992 - Two Mikes Don't Make a Wright
1992 - Pets or Meat: The Return to Flint (TV)
1989 - Roger e eu (Roger & Me)

Eu confesso que fiquei viciada nas idéias do Mister Mike M. e espero que vocês também comecem a adquirir o mesmo vício. Boa semana, noite e etc. Beijos e Byebye.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Lerdo Engano

Olhei o céu e não vi nuvens carregadas
Ou vislumbrei gotas orvalhadas na grama
Seca e chamuscada, pois não havia nada...

Olhei a sombra daquelas árvores mortas,
Ressecadas, cortadas e no vazio dessas Terras
Desgarradas pude notar as vossas raízes queimadas.

Olhei um ponto além do horizonte e constatei
O meu engano, meu Lerdo Engano, naquela estrada
A beleza só podia ser encontrada se não fosse procurada.

Vontade

Vontade! Tenho vontade de olhar nos olhos dele, contar os riscos na sua íris e poder tocar em seu rosto devagarzinho, fazendo pequenos círculos com meus dedos em sua pele fina e macia como a seda mais cara que já toquei nas vezes que vasculhei os panos caros da minha estimada mãe. 
Vontade! Logo me bate uma vontade de abraçar seu corpo magro e lhe envolver docemente com o meu corpo, sentir o meu calor e o calor dele a emanar forte e magistralmente em nossas fibras.
Vontade! Sinto vontade de voltar no tempo até aquele dia, quando ele inusitadamente me beijou pela 1ª vez e lhe dizer que o amava.
Vontade! Tenho vontade de arrancar suspiros dele tanto quanto o simples fato de pensar no que sinto por ele me faz suspirar, sorrir e beijar o ar.
Vontade, do nada me bate uma vontade louca de gritar que o amor que agora ele deixa passar pode vir a ser o melhor dos amores que ele poderia vivenciar.
Vontade! Sinto vontade de ligar pro número dele só para ouvir a voz que faz meu coração palpitar. 
Vontade! Tenho vontade de sussurrar em seu ouvido o quanto desejo ter um pouco do carinho que ele desperdiça com objetos inanimados, animais desesperados ou pessoas aleatórias.
Vontade, enquanto sonho acordada com sua figura altiva, me bate uma vontade de amá-lo intensamente e permanecer amando-o mais e mais a cada dia que passar. Pena que o tempo não passe qualitativamente enquanto estou tencionando e devaneando se eu vou plantar as minhas sementes no coração dele algum dia.
Vontade! É imensa a vontade que guardo no peito de beijar a face do meu amor!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Bom! Bombom!?

Bom! Bombom não é um doce, embora ele seja um doce. No entanto, é triste pensar que alguns tipos de doces podem ser bem grudentos e enjoativos, o único pelo qual posso afirmar precisamente nunca me enjoar é o chocolate, amo a esse delicioso e altamente maravilhoso fruto de nome cacau, e tenho uma enorme, imensa, extra-grande consideração para com o inventor da gostosura denominada de chocolate
O caso é que isto tem e não tem nada haver com o porquê de eu ter começado a escrever esse texto; então, domingo - pela manhã, não me lembro ao certo se dormi ou se entrei em estado de letargia, sei apenas que acordei às 16 horas -, recebi uma ligação, saí de casa, entrei no carro da pessoa que me havia ligado, conversei amenidades com as demais pessoas que estavam no carro, fomos ao bairro Renascer. Paramos numa determinada casa, alguém saiu do carro e entrou nessa casa, depois voltou a entrar no carro, voltamos ao bairro Jesus de Nazaré - meu bairro, e da pessoa que dirigia o carro-, fizemos apenas uma parada rápida no posto de gasolina, no caminho pra casa. 
Fui deixada na frente da minha casa, me arrumei, às 18 horas e 38 minutos sai de casa e fui a casa da pessoa com quem combinei de ir para a vibe T.P. que ocorreu no dia 14 de Novembro, a mesma pessoa que me ligou anteriormente, saímos uns minutos depois do combinado, juntamente com os outros amigos. Chegamos à festa às 20 horas e 17 minutos, gostei do lugar, dos enfeites, das belas árvores e do amplo espaço, tudo muito bonito e com cara de festa eletrônica mesmo. Que alegria! Que nostalgia me inundou o espírito ao ver um cenário tão agradável para dançar e observar a Natureza em sua fase noturna.
Estava de bom humor, feliz por ter decidido curtir uma festa dessas, e essa festa em especial em vez de ficar em casa, navegando na Internet ou assistindo alguma série na TV a cabo. O divertido em aproveitar a vida e sair pra ver o céu, as estrelas e pessoas queridas se baseia na beleza de saber perceber os detalhes destes momentos e guardar na lembrança as melhores horas desse afortunado dia. Fiz justamente isso, guardei na caixinha das minhas memórias esse dia como se fosse um anel de diamante. Delicado, lindamente lapidado e caro!
Chega de enrolação, preciso dizer o real porque do título e do texto, não é verdade?! Bombom é o apelido da pessoa doce e encantadora com quem passei a maior parte dos melhores momentos na Rave, depois da Rave e antes de chegar em casa, a pessoa que conheci a menos de um mês. No dia que o conheci ele me convidou pro seu aniversário de 23 anos sem nem me conhecer. Embora eu não tenha ido ao aniversário dele, foi bom receber o convite, e foi ainda melhor saber que ele estava interessado em ficar comigo.
Eu não tinha intenção de 'pegar' ninguém em especial por lá, nem sabia se iria me interessar por alguém que estivesse naquele lugar, resolvi antes de sair de casa que ia apenas deixar rolar, e as coisas rolaram de uma maneira bem oportuna, meiga e estranhamente familiar quando ele me beijou pela primeira vez. Toda vez que beijo alguém pela primeira vez me sinto extremamente nervosa, dessa vez estive totalmente relaxada e me senti sincronizada com a energia dele, coisa que quase nunca me acontece, ou quando acontece geralmente me deixa em estado de lerdeza suprema, fico desligada e com jeito de menininha romântica e sonhadora, coisa que detesto ser, porém, não consigo deixar de ser nessas ocasiões.
Bom! Bombom! Tenho certeza que meu coração está dramaticamente fadado há pulsar acelerado na próxima vez que eu o avistar. Meus nervos, por favor, não resolvam se descontrolar. Necessito de inspiração, todavia, é tenso pensar nas possibilidades de vir a me apaixonar e pessimista-realista como sou acabo sempre por me deixar levar pela emoção e destruir aquilo que nem chegou a se formar. Imagino se sou uma mulher de psique deturpada quando vejo as besteiras que já fiz por não conseguir guardar no peito os meus sentimentos, eles escapam ao controle no instante que descubro o meu estado duvidoso e alarmante.