sexta-feira, 7 de maio de 2010

Saudade!

Takashi Murakami
Minha querida Saudade,
Amada Amiga
Das horas de tédio!
Saudade por nada,
Por tudo e além.
Pela ausência daquele
Que muito quero
Ter por perto,
E não posso sequer
Dizer-lhe o tanto
Que o anseio.
Com o coração
A bater descompassado
Só de pensar nesse
Menino, meu objecto amado.
Saudade pouca é bobagem
Ou miragem de um tempo
Tão distante nas minhas
Doces lembranças.



________
Obs: poema escrito em 07/05/2010 - às 21:05h.

2 comentários:

  1. quem "inventou"a saudade nao sabia o que era a distância..

    ResponderExcluir
  2. Textos bem alucinantes mesmo, rs...
    Um abraço!

    ResponderExcluir

Não se acanhe e comente!